(48) 9 9999-6561 Whatsapp

Vigilância em Saúde cria pontos de coleta para Caramujo Africano em Tijucas

26/02/2019 às 09h22 - Atualizado em 26/02/2019 às 09h26

Por Paulinho K

 A Secretaria Municipal de Saúde de Tijucas, através do Departamento de Vigilância em Saúde, está lançando uma campanha de combate ao Caramujo Africano. A ação, segundo a secretaria, é intensificada nesta época do ano por causa do aumento significativo deste molusco no período chuvoso.

Para isso, criou pontos para coleta dos caramujos, os quais serão instalados em locais específicos da cidade para controlar a proliferação deles. Nestes pontos serão disponibilizados à população tambores com cal para depósito dos moluscos capturados. “Recebemos da empresa Primor uma doação de quatro tambores com tampa. Aproveitamos para agradecer a empresa pelo apoio dado a este projeto”, afirma o secretário municipal de Saúde de Tijucas, Vilson José Porcíncula.

Pontos de Coleta

- Unidade de Saúde Praça: Rua Lauro Muller, 175
- Posto 24 horas: Avenida Hercilio Luz, 163
- Unidade de Saúde Joáia: Rua Preta Paula, 80
- Unidade de Saúde Areias: Rua Treze de maio, 2042

“Uma vez por semana, sempre às sextas-feiras, a Vigilância Epidemiológica e o Programa de Combate à Dengue farão a coleta dos tambores para depois incinerar os animais em local específico”, explica a coordenadora.


Sobre o molusco

O caramujo africano pode chegar a 200 gramas de peso, 10 cm de comprimento e 20 cm de altura. A sua concha é geralmente escura com manchas claras, alongadas e cônicas. Põe cerca de 200 ovos, que atingem a idade adulta em seis meses.

Cuidado ao capturar

Para realizar a captura desses animais, alguns cuidados devem ser tomados. Elenise esclarece quais são eles:

- Evite o contato direto, pois o molusco hospeda dois tipos de vermes que podem causar meningite e hemorragias no intestino. A transmissão do verme ocorre através do consumo de alimentos contaminados pelo muco que o caramujo deixa à medida que se move, ou pela ingestão direta do mesmo. Como esses animais se alimentam de plantas, é fundamental lavar e desinfetar bem as verduras antes do consumo;
- Proteja as mãos com luvas ou sacolas plásticas para coletar os animais;
- Leve os animais coletados em sacolas até os pontos de coleta para realizar o descarte adequado;
- É expressamente proibido o uso de veneno ou outras substâncias que possam contaminar o meio ambiente para matar o molusco; de forma alguma devem ser utilizadas iscas específicas para caracóis ou outros venenos, pelo elevado risco de intoxicação de animais domésticos, crianças e adultos;
- Manter limpos os quintais das casas, retirando todo entulho e o mato, é a melhor forma de prevenir o aparecimento e proliferação dos mesmos, pois locais nestas condições, servem de abrigo para os caramujos.
De acordo com a Secretaria de Saúde, se a demanda da população para o recolhimento dos caramujos for grande, novos pontos de coleta serão distribuídos em novos locais.

Disponível na Appstore Disponível no Google Play

Ouça no seu smartphone

© Copyright 2005-2019 - Rádio Vale - Todos os direitos reservados