(48) 9 9999-6561 Whatsapp

Prefeitura de Tijucas adere ao projeto Campo Limpo

16/04/2018 às 09h20 - Atualizado em 16/04/2018 às 09h25

Por Paulinho K

 Na última quarta-feira (11), aconteceu uma reunião na sede da Prefeitura de Tijucas para apresentação do projeto Campo Limpo, que vai trabalhar a gestão de embalagens de agrotóxicos no município. Uma equipe da Prefeitura vai percorrer o interior do município para fazer o recolhimento das embalagens, uma vez por ano.

O projeto foi proposto aos municípios da Grande Florianópolis pela FATMA e pela Arasul (empresa responsável pela coleta das embalagens na região) e é de adesão facultativa por parte dos municípios. Na reunião, Tijucas aderiu ao programa e aconteceu a assinatura do termo de compromisso para realização do projeto.

De acordo com o Decreto 1331, de 2017, que regulamenta a questão, a responsabilidade de destinar corretamente as embalagens de agrotóxicos usadas é do produtor e dos revendedores licenciados para comercializar os defensivos. O produtor entrega, uma vez por ano, suas embalagens ao revendedor, que faz a entrega para a Arasul.

O projeto pretende, portanto, criar mais uma alternativa para que os produtores deem o destino correto às embalagens.

No próximo dia 25 (quarta-feira), a equipe da Secretaria de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente de Tijucas participa, em Santo Amaro da Imperatriz, de uma capacitação sobre o tema, promovida pela FATMA e Arasul para representantes os municípios que aderiram ao programa. Na oportunidade, os municípios também vão receber materiais informativos e equipamentos de proteção individual (EPIs) para serem utilizados pelas equipes durante os trabalhos.

Cada cidade tem a autonomia para desenvolver o projeto. Em Tijucas, a equipe está preparando ações de divulgação e conscientização com os produtores, visando o fortalecimento de vínculos e de uma parceria entre eles e a administração. Também será criado um espaço nas dependências da Secretaria de Agricultura, onde, depois da coleta nas propriedades, as embalagens serão acondicionadas e recolhidas pela Arasul. O espaço vai ser preparado de acordo com as normas de armazenamento e será um ponto de transição, onde as embalagens não ficarão mais do que uma semana.

Como citado acima, a prática de destinar corretamente este rejeito já é adotada por grande parte dos produtores. A intenção do projeto é, sobretudo, de apoiar este trabalho, criando mais uma opção para que os agricultores cumpram a obrigação.

Texto: Thiago Furtado (Estagiário da Diretoria de Comunicação) / Fotos: Larissa Souza.

Disponível na Appstore Disponível no Google Play

Ouça no seu smartphone

© Copyright 2005-2018 - Rádio Vale - Todos os direitos reservados