(48) 9 9999-6561 Whatsapp

População irá pagar pelo atraso das obras em rodovias da região?

06/08/2020 às 11h56 - Atualizado em 07/08/2020 às 06h52

A Arteris, uma das principais empresas de concessões rodoviárias do Brasil, anunciou esta semana que irá investir um total de R$ 3,7 bilhões até 2023 na construção do Contorno Viário de Florianópolis, a maior obra de infraestrutura de Santa Catarina, que deveria, segundo acordado no ato da concessão em 2008, ter sido concluído em 2012, já que o objetivo é desviar o tráfego de longa distância do eixo principal da BR-101/SC, administrada pela concessionária Arteris Litoral Sul.

Contorno de Florianópolis será um corredor expresso de 50 km, com pista dupla, seis acessos por trevos, quatro túneis, sete pontes e mais de 20 passagens em desnível. A Arteris possui trabalhos nos 36 km já aprovados pela ANTT (Agência Nacional dos Transportes Terrestres) e aguardava autorização para atuar no trecho remanescente, o que foi concedido na última terça-feira, 04/08, viabilizando o início dos trabalhos nos 14 km remanescentes do trecho Sul A do Contorno.

 Segundo a Arteris, há a necessidade de um “reequilíbrio econômico-financeiro” para adaptar o projeto original do trecho Sul A do Contorno à atual realidade da região metropolitana de Florianópolis, cujo crescimento da área urbana demandou a alteração do traçado para segmentos de menor impacto socioambiental. Reequilíbrio esse, concedido pela ANTT, no valor de cerca de R$ 1 bilhão.

 Além de aprovar o início das obras no trecho Sul A do Contorno, a agência reguladora também autorizou a abertura de 11,6 quilômetros de 3ª faixa na BR-101/SC, na região de Palhoça, assim como a construção da ponte marginal sul no rio Camboriú. Ambos os projetos não estavam previstos no contrato de concessão da Arteris Litoral Sul e são importantes para a mobilidade e o fluxo turístico na BR-101/SC.

 Devido a aprovação do referido reequilíbrio pela ANTT, ou seja, ser autorizada a investir mais R$ 1 bilhão para as obras recém aprovadas, a concessionária aumentará a tarifa básica das praças de pedágio da Arteris Litoral Sul em 44%. Passará dos atuais R$ 2,70 (valor pago por veículos de passeio) para R$ 3,90, após a publicação no Diário Oficial.

 Situação gera manifestações de autoridades locais

 O prefeito municipal de Porto Belo, Emerson Stein, manifestou a sua insatisfação através de suas redes sociais.

Disponível na Appstore Disponível no Google Play

Ouça no seu smartphone

© Copyright 2005-2020 - Rádio Vale - Todos os direitos reservados