(48) 9 9999-6561 Whatsapp

Motorista que filmou Jaguar é ouvido pela PRF

26/02/2019 às 08h47 - Atualizado em 26/02/2019 às 09h04

Por Paulinho K

 O eletricista industrial, Silvio Bambinetti, 43 anos, que informou a Polícia Rodoviária Federal (PRF) sobre o veículo Jaguar que provocou um gravíssimo acidente na BR-470, em Gaspar, no início da manhã de sábado (23), será ouvido pela corregedoria da corporação na noite desta segunda-feira (25). Segundo o morador de Ibirama, uma equipe de Florianópolis virá atá sua casa às 19h. O objetivo, segundo a PRF, é averiguar a conduta dos policiais que estavam de plantão na hora do acidente e que receberam a denúncia. O acidente tirou a vida de duas jovens: Suelen Hedler da Silveira, 21 anos, e Amanda Grabner Zimmermann, de 18.  
Silvio conta que estava indo para a praia com a esposa, a filha e a sobrinha quando, por volta das 5h20min, entre as cidades de Ascurra e Indaial, avistou o Jaguar, com placas de Guaramirim (SC). O veículo fazia zigue-zague na pista e oscilava a velocidade entre 120Km e 40Km. "Era nítido que o motorista do Jaguar iria causar um acidente. Ele se escapou de ir para o mato algumas vezes", afirma. Percebendo o perigo, Silvio ligou para a PRF e contou o que estava acontecendo. "A ligação estava ruim devido ao sinal e caiu. Cerca de três minutos depois eu liguei novamente e consegui repassar todos os detalhes, inclusive a placa do veículo", garante. Por precaução e temendo se envolver em um acidente com o veículo, Silvio ultrapassou o Jaguar e seguiu viagem a Penha. "Eu tinha certeza que os policiais estariam esperando pelo Jaguar em frente ao posto, em Blumenau. Mas quando cheguei ali não tinha ninguém. Peguei a marginal e percebi que tava tudo escuro no posto. Não parei, pois a minha parte eu já tinha feito", diz.

 

Silvio confessa que pensou em parar o carro de alguma maneira, mas preferiu não arriscar a vida dos familiares. "Quando chegamos na praia, a minha esposa viu uma foto do Jaguar capotado em um grupo de whatsapp, mas não tinha informação nenhuma do que havia acontecido. Nós ainda comentamos: ainda bem que ele capotou sozinho e não machucou ninguém. Porém, logo depois soubemos que ele colidiu contra o veículo onde estavam as mulheres", afirma.
Silvio ficou indignado e começou a divulgar um vídeo do veículo em zigue-zague - gravado por sua esposa durante a segunda ligação à PRF, cerca de quarenta minutos antes do acidente. "É triste, muito triste saber que esta tragédia poderia ter sido evitada pelos policiais. Eles não fizeram a parte deles. Senti um desleixo do policial que atendeu minhas ligações diante da gravidade da denúncia", revolta-se.


Corregedoria vai apurar o caso?
Em nota oficial, a Polícia Rodoviária Federal, por intermédio do seu Núcleo de Comunicação Social, admitiu que recebeu dois telefonemas de um motorista denunciando a condução perigosa do motorista do Jaguar que meia hora depois causaria um acidente na BR-470.


Confira nota na íntegra:  
"Em relação ao acidente ocorrido hoje de manhã na BR 470, em Gaspar, envolvendo um Fiat Pálio e um Jaguar, a PRF informa que o acidente foi causado pelo motorista do Jaguar, o qual fez o teste de etilômetro e o resultado foi 0,72 mg de álcool por litro de ar. O motorista foi preso em flagrante e conduzido para a Polícia Civil de Blumenau. Em relação à denúncia de que os policiais de Blumenau não abordaram o Jaguar, a PRF confirma que um usuário não identificado ligou duas vezes para nossa Central e conversou com os policiais de Blumenau. O usuário afirmou que o veículo estava entre Indaial e Ascurra, vindo em direção ao litoral. A unidade operacional da PRF de Blumenau fica a aproximadamente 40 km de distância do local e, normalmente, os veículos não passam na frente do posto da PRF de Blumenau: eles entram antes em direção a Blumenau. Além disso, os policiais consultaram a placa repassada e esta não batia em um Jaguar, provavelmente porque a ligação não estava boa. A PRF informa que não viu qualquer pessoa parar na Unidade Operacional de Blumenau para denunciar pessoalmente. Infelizmente várias pessoas ligam para a PRF prestando informações falsas ou trote, o que acaba por diminuir a credibilidade das denúncias. No caso de hoje, infelizmente a denúncia era verdadeira e a ação da pessoa que fez a denúncia foi correta e poderia ter evitado o acidente. A PRF lamenta o desencontro de informações, mas deixa claro que os policiais rodoviários federais têm como maior objetivo a proteção à vida. O mais importante desta ocorrência é a sensação de que, infelizmente, a ingestão de bebida alcoólica por motoristas continua a fazer parte da rotina da nossa sociedade. A PRF se solidariza com a família das vítimas. A PRF vai apurar a conduta dos policiais rodoviários federais da Unidade Operacional de Blumenau".

Fotos: Ivan Luchtemberg/Jornal Metas

Disponível na Appstore Disponível no Google Play

Ouça no seu smartphone

© Copyright 2005-2019 - Rádio Vale - Todos os direitos reservados