(48) 9 9999-6561 Whatsapp

Desafios da Fruticultura são debatidos em seminário promovido pelo DEL Tijucas

17/04/2019 às 16h23 - Atualizado em 17/04/2019 às 16h31

Por Paulinho K

 Olhares atentos e curiosos, perguntas sempre que havia oportunidade e muita atenção a todas as informações que os palestrantes trouxeram. Assim foi o seminário “A fruticultura e seus desafios”, promovido pela Câmara Técnica do Agronegócio do Del Tijucas, que reuniu bom público no auditório da Casa do Empresário nesta terça-feira (16).

Estiveram presentes o Presidente em exercício da ACIT, Daniel Correia Luz, o Prefeito de Tijucas e Presidente do Conselho do Del, Eloi Mariano Rocha, o Presidente da Câmara de Vereadores de Tijucas, Vilson Natálio Silvino, o vereador Odirlei Resini, o Secretário de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente de Tijucas, José Leal Silva Junior, membros da Câmara Técnica do Agronegócio, a Presidente do Sindicato Rural de Tijucas, Ana Paula Ribeiro Ramos Martinenghi, a Gerente Regional da Epagri Florianópolis, Adriana Tomazi Alves, e o Coordenador Estadual de Fruticultura da Epagri, Sérgio da Veiga. Na plateia, participantes de cinco cidades da região, atraídos pela importância dos temas abordados.

A primeira palestra do dia foi do Engenheiro Agrônomo Marcelo Zanella, que abordou o Sistema de Plantio Direto de Hortaliças e Frutas (SPDH), em que as lavouras são plantadas sem retirada prévia da camada vegetal do solo. A manutenção das plantas de cobertura, além da utilização de uma camada de palhada, contribui para a melhoria da qualidade do solo, propiciando o aumento da concentração de matéria orgânica, evita o surgimento de pragas e, portanto, colabora para uma produção mais próspera e de melhor qualidade.

As duas palestras seguintes – uma na parte da manhã e outra à tarde – foram feitas pelo Dr. Henrique Belmonte Petry, pesquisador da Epagri de Urussanga. Na sua primeira exposição, Petry falou sobre os benefícios do sistema de plantio direto na cultura do maracujá, que favorece a produção de frutos sadios, de boa aparência e menos suscetíveis ao ataque de pragas. Na segunda palestra, o especialista abordou o manejo do solo, ressaltando a importância da sua análise para o estabelecimento de estratégias de correção de nutrientes e adubação.

Na última palestra do dia, o pesquisador da Epagri Ildebrando Nora falou sobre a principal praga da citricultura, a mosca das frutas. Nora trouxe uma série de insumos e armadilhas utilizados no combate à mosca, destacando a utilização de atrativos à base de proteínas hidrolisadas e de agentes naturais, além de ressaltar a importância da combinação de mais de uma estratégia de enfrentamento para aumentar a eficácia do controle.

Considerando a recepção, o interesse dos produtores e as inquietações demonstradas por eles, o seminário tende a surtir efeitos no campo. As demandas que surgirem por parte dos agricultores serão acompanhadas pelo Engenheiro Agrônomo da Epagri de Tijucas, Renato Guardini.

O agricultor Maicon Crispim, por exemplo, vai começar a trabalhar com cultivo de tangerina. Por isso, considera que os conhecimentos passados no evento serão de extrema relevância para o desenvolvimento do seu trabalho. “Foi muito bom. Tirei várias dúvidas, aprendi muito sobre coisas que eu nem imaginava. Saí muito satisfeito e vou conseguir aplicar muitas coisas que foram faladas aqui”, assegura.

Quem também destaca a boa impressão deixada pelo evento é o produtor Vinicius Martinenghi, que atualmente cultiva arroz, eucalipto e cria gado. Ele destaca a necessidade de diversificação da produção para melhor aproveitamento da área das propriedades e para aumentar a sua rentabilidade. Este cenário o motivou a planejar a implantação da cultura de limão consorciada com a criação de ovelhas, que serão responsáveis pela manutenção da pastagem entre as fileiras de plantas, seguindo o sistema de plantio direto apresentado pelos pesquisadores. “O seminário contribui muito porque a citricultura é muito técnica. Então se tu tem várias culturas, precisa entender de muita coisa. Num seminário como o de hoje a gente viu coisas que gente que planta citros há muito tempo nem sabia”, conclui.

Texto e fotos: Thiago Furtado (Assessoria de Imprensa ACIT/CDL Tijucas).

Disponível na Appstore Disponível no Google Play

Ouça no seu smartphone

© Copyright 2005-2019 - Rádio Vale - Todos os direitos reservados