(48) 9 9999-6561 Whatsapp

Águas-vivas fazem mais de 300 vítimas na primeira semana do ano no Litoral Norte de Santa Catarina

06/01/2020 às 13h49 - Atualizado em 06/01/2020 às 13h52

Por Paulinho K

 Com os dias de calor e a grande quantidade de turistas nas praias neste início de 2020, os casos de contato e queimadura por água viva e caravela começam a se multiplicar nas praias do litoral de Santa Catarina. Um balanço divulgados pelos Bombeiros para as praias do Litoral Norte mostrou a ocorrência de 345 casos nos últimos sete dias.

Os animais estão aparecendo em todo o litoral do Sul do País. No rio Grande do Sul, segundo os bombeiros, mais de 38 mil banhistas já sofreram lesões causadas por águas-vivas desde o começo do verão. Casos de contato também foram registrados no litoral do Paraná.

No final de semana ainda foram encontradas caravelas portuguesas, que liberam uma toxina ainda mais forte causando queimaduras mais graves. Quem for para o mar precisa tomar cuidado e não tocar nesses animais.

Se houver o contato com as águas vivas ou caravela, o banhista deve ir aos guarda-vidas e seguir orientações como: não coçar o local, não esfregar e lavar com água doce, somente com água do mar. Tirar os cnidocistos (células que causam coceira) com cuidado, usando uma pinça.

Para o alívio da dor, recomenda-se o uso de compressas de gelo. Aplicar vinagre de uso doméstico na zona afetada, usando de preferência uma gaze e sem comprimir o local.

Caso a pessoa desenvolva reação alérgica deve ser encaminhada ao pronto socorro.

Foto: Divulgação - Internet

Diário de Rio Mafra

Disponível na Appstore Disponível no Google Play

Ouça no seu smartphone

© Copyright 2005-2021 - Rádio Vale - Todos os direitos reservados